Aumentar o tamanho da FonteDiminiur o Tamanho da Fonte

Associações

Links Úteis

Galerias

 

Conheça a Paraíba

 

Boletim on-line

 

Nome:

E-mail:


 

Notícias



18:30 - 15/09/2013

Japão atinge recorde de 54 mil idosos com 100 anos

O Japão atinge neste domingo (15) um novo recorde de longevidade de sua população, já que o número de pessoas de 100 ou mais anos superou os 54 mil, um aumento de mais de 5,5% em relação ao ano anterior.

Segundo o Ministério da Saúde, o total de centenários japoneses chega a 54.397, 3.021 mais do que os registrados nesta mesma data em 2012 e representa uma proporção de 42,66 por 100 mil habitantes.

As mulheres continuam sendo de longe as mais longevas no Japão, já que as de 100 ou mais anos superam 47.600, 87,5% do total, enquanto os homens não chegam a 6.800.

Os números divulgados pelo Ministério representam uma estimativa elaborada no dia 1º de setembro levando em conta o número de pessoas que completariam neste domingo 100 ou mais anos, de acordo com os registros de todo o país.

A publicação dos dados coincide com a comemoração na segunda-feira (16) do Dia do Respeito aos Anciãos, festa nacional em um país cuja população é a mais longeva do planeta.

O número de pessoas centenárias aumentou de maneira considerável nas últimas cinco décadas, já que em 1963 os maiores de 100 anos eram apenas 153.

Foi em 1998 que chegou pela primeira vez aos 10 mil para alcançar de maneira surpreendente os 30 mil em 2007 e superar os 50 mil no ano passado, segundo os dados divulgados pelo Ministério da Saúde.

A expectativa média de vida no Japão, segundo dados de 2012, é de 86,41 anos para as mulheres e 79,94 anos para os homens.

Em agosto passado, o governo revelou que o número de pessoas de mais de 65 anos tinha superado, pela primeira vez, os 30 milhões, o que representa quase um quarto dos 126 milhões de habitantes do Japão.

O envelhecimento da população é um dos grandes problemas para o futuro do país, já que se estima que cerca de 40% de seus cidadãos terão mais de 65 anos até o ano de 2060.

O aumento do número de pessoas idosas se mostra como um difícil cenário para o sistema de seguridade social da terceira maior economia do mundo, que deverá poder garantir a força de seu sistema de saúde e de previdência diante da queda da idade produtiva.

Efe



Outras notícias:
07:50 - 16/08/2013 Advogado relata, em artigo, a sobreca...
16:00 - 11/08/2013 “Todo dia é Dia dos Pais”, desta...
22:00 - 15/07/2013 Estatuto garante aos idosos isenção...
22:00 - 13/07/2013 Idosos com Alzheimer têm menos risco...
23:00 - 20/06/2013 Cobap formula documento contra propos...

Ver todas da categoria
FAAPIPB Todos os direitos reservados 2009 - Desenvolvido por Fuzzon Tecnologia e ADNZ Design